Voltar à pagina inicial
        Busca Mundial Busca Portugalweb.net
        Busca Mundial Busca Portugalweb.net
Uniformes
Uniformes
«««««««««««««













 
O capacete modelo 1895 para praças de caçadores a cavalo
 

O capacete modelo 1895 para praças de caçadores a cavalo

Pedro Soares Branco (1)

Por decreto de 6 de Junho de 1895, publicado na ordem do exército nº 11 de 7 de Junho do mesmo ano, foram introduzidas algumas modificações nos uniformes da cavalaria (lanceiros e caçadores a cavalo). Nos capacetes dos caçadores a cavalo, foi adaptada uma virola de metal ao guarda-nuca, possivelmente destinada a reforçar a sua resistência estrutural. Também a cor do penacho, que era preta, foi alterada, passando a ser branca. No caso dos oficiais, o suporte do penacho foi dotado de um elemento metálico adicional, o “descanso”, que era colocado sobre a “oliva” para alargar a porção superior do penacho. No entanto, este elemento não parece ter integrado os suportes de penachos das praças, pelo menos numa fase inicial. Embora fossem semelhantes, os capacetes dos oficiais, sargentos e praças apresentavam grandes diferenças em termos de materiais e qualidade de fabrico (quadro 1). Tal como o resto do uniforme, os capacetes dos sargentos eram de qualidade intermédia entre os de oficial e os de praça. 

 

Oficial

Praça

Casco, pala e guarda-nuca

Couro

Couro

Forro do casco

Carneira e seda

“Dentes” de carneira

Ventiladores do casco

Por vezes

Nunca

Metais do capacete

Metal dourado

Metal amarelo (latão)

Emblemas/números da chapa

Prata ou metal prateado

Metal branco

Laço nacional

Seda azul e branca

Metal (zinco) pintado

Forro do grilhão

Veludo preto

Carneira preta

Suporte do penacho

Oliva e descanso

Oliva

Penacho

Sedas de búfalo

Crina

Quadro 1: alguns aspectos de fabrico dos capacetes do modelo de 1895 de oficial e praça para caçadores a cavalo.

             Como é compreensível, as praças eram muito mais numerosas que os oficiais. Logicamente, os seus capacetes deviam ser hoje menos raros. Esta é a regra na generalidade dos países e faz com que o valor de mercado de um capacete de praça seja muito mais baixo do que o valor do seu congénere de oficial. No entanto, em Portugal, esta regra não se aplica. Contrariamente aos capacetes de oficial, os capacetes das praças eram propriedade do exército e foram maciçamente destruídos após a implantação da república. Como resultado, os capacetes das praças são hoje extremamente raros. Contam-se pelos dedos de uma mão o número de exemplares conservados em museus nacionais e não serão muitos os que existem em colecções particulares. Assim, todas as intervenções susceptíveis de recuperar estes excepcionais objectos devem ser cuidadosa mas decididamente empreendidas. Apresentam-se a seguir, através duma sucessão de imagens, alguns aspectos da recuperação de um capacete modelo 1895 para praças de caçadores a cavalo.

Figura 1: o capacete no estado em que foi adquirido. Fruto de longos anos de deficiente conservação e maus-tratos, o casco tinha sofrido uma enorme deformação e estava extremamente frágil, para além de ter perdido todo o seu verniz original. A primeira fase do restauro consistiu na desmontagem e limpeza das diferentes peças, que revelou a cor original na pala e no guarda-nuca.

Figura 2: os restos do penacho, a parte mais problemática do conjunto. Embora se tenha conservado, a sua colocação no capacete considerou-se esteticamente inaceitável, pelo que acabou por ser substituído.

Figura 3: procedeu-se em seguida à confecção duma forma em gesso, adaptada ao interior do casco mas isolada deste por folha de alumínio. Uma vez retirada, a forma foi ligeiramente espessada com adição duma fina camada de gesso. O casco foi seguidamente molhado, para tornar o couro moldável e colocado sobre a forma, com interposição dum pano, alargando um pouco. O processo foi sucessivamente repetido, com pequenos alargamentos e deixando o casco secar entre cada operação. A recuperação da forma original do casco, que decorreu sem que este sofresse qualquer dano, foi demorada: cerca de 3 meses!

Figura 4: o guarda-nuca, com a virola original. Sendo confeccionada em latão, a sua limpeza foi delicada mas não se revelou problemática. No caso dos capacetes de oficial, no entanto, a limpeza das peças metálicas é muito mais complicada, pois deve conservar o dourado original, cuja perda determina uma grande desvalorização do objecto.

Figura 5: a pala do capacete tinha perdido a sua virola original. Este tipo de dano, infelizmente muito comum, teve que ser suprido através da confecção de uma nova virola, em latão de espessura semelhante à da virola do guarda-nuca.

Figura 6: embora se procedesse à sua conservação, não foi possível a recolocação do forro original, pelo que foi confeccionado um novo forro, em carneira pintada de preto.

Figura 7: a pala e o guarda nuca foram cosidos com fio de correeiro natural, encerado, tendo o cuidado de respeitar os buracos por onde passava a linha original e não abrir quaisquer novos buracos. Note-se a diferença entre a cor original, conservada na pala e guarda-nuca, e a cor do casco.

Figura 8: O casco foi seguidamente tingido e envernizado, readquirindo a sua cor preta regulamentar. A virola que oculta a costura da pala e do cobre nuca, também tingida e envernizada, foi recolocada. Para esse efeito foi usada cola de correeiro, misturada com algumas gotas dum agente anti-fúngico. Todas as colas utilizadas num restauro devem ser facilmente removíveis, se necessário, pelo que colas agressivas, como cola de contacto, não devem ter aqui nenhum papel.

Figura 9: O resultado final, uma vez recolocada a chapa (ela própria objecto de restauro) e o penacho (original, embora não deste capacete). O restauro ficou completo com a elaboração duma ficha, estipulando os materiais e técnicas empregues, à qual se juntaram as fotografias realizadas. Todos os materiais originais que não foram reaproveitados foram adequadamente conservados em recipientes próprios.


 

(1) - Médico. Membro da Academia Nacional de Belas Artes

 

 

Viriatus é uma marca registada da Arte Vila - 2001 todos os direitos reservados