Voltar à pagina inicial
        Busca Mundial Busca Portugalweb.net
        Busca Mundial Busca Portugalweb.net
 
Novidades
«««««««««««««













 
54B003– D. Álvaro Vaz de Almada (13?? - 1449)
Novidade
Clique para ver mais detalhes...

Esta figura representa o grande cavaleiro Português D. Álvaro Vaz de Almada durante um torneio no século XV. Feito cavaleiro da Jarreteira e conde de Avranches na Normandia por Henrique VI de Inglaterra por serviços distintos na guerra dos 100 anos, leva a jarreteira azul e dourada na bordadura abaixo do joelho esquerdo. O cavaleiro encontra-se junto ao pendão de S. Jorge com a cruz vermelha, Guião real com as armas de Portugal e pendão régio. À cintura leva uma espada com guarda de carangueijo típica dos nobres Portugueses do séc. XV. Sobre a armadura de torneio, o cavaleiro veste um tabardo armoriado com as suas armas e com o braço esquerdo segura o elmo de torneio com o timbre dos Almada para combate com espada ou maço. Com o a mão direita segura o Bordão que era uma lança de justa com roquete embotado na ponta para bater sem penetrar.

 
54G008– Pára-quedista BCP12 (Guiné 1966-1974)
Brevemente
Clique para ver mais detalhes...

Esta figura representa um soldado pára-quedista da CCP121 do BCP12 acompanhado de um Cão de Guerra em Bolama durante a preparação da Operação Ciclone II a 25 de Fevereiro de 1968 na Guiné. Esta operação consistiu num heliassalto ao Bigrupo do PAIGC que estava estacionado na zona de Cafal-Cafine e que regularmente flagelava os combóios fluviais de apoio logístico. A operação, que envolveu 175 pára-quedistas das companhias CCP121 e CCP122, aniquilou totalmente o Bigrupo do PAIGC de 59 homens que se encontravam em abrigos na mata de Cafine, tendo sido mortos 40 guerrilheiros e capturados 19. Os Páras sofreram 3 feridos graves e 2 ligeiros. Ainda em 1968 o BCP12 seria destinguido com a Cruz de Guerra de 1ª Classe. O Pará-quedista enverga o uniforme de combate camuflado PQ/9, inspirado no camuflado dos páraquedistas Franceses utilizado na guerra da Argélia. A boina é de côr verde e leva o símbolo da Força Aérea Portuguesa. O cinturão e equipamento usado na figura é de lona e cor verde oliva e é de origem americana. A figura está equipada com uma metralhadora ligeira de alimentação por fita HK-21de calibre 7.62 que foi introduzida experimentalmente em 1968 e adoptada em 1970 como arma de apoio. Os Cães de Guerra eram usados para missões de guarda das bases aéras, mas também podiam ser usados em combate ou mesmo fazer saltos em pára-quedas.

As encomendas para este produto apenas serão processadas após o seu lançamento

«««««««««««««
 
Outras Novidades

Armamento
-
Sistema Delvigne-Minié em Portugal 1860-1866
Novo

Uniformes
-
Conservação do uniforme militar Novo
-
Capacete modelo 1895 para praças de caçadores a cavalo Novo


 

Viriatus é uma marca registada da Arte Vila - 2001 todos os direitos reservados