Voltar à pagina inicial
ааааааа Busca Mundial Busca Portugalweb.net
ааааааа Busca Mundial Busca Portugalweb.net
História
História
ллллллллллллл













 
O Exército Português na KFOR - 1999

INTRODUÇÃO


A KFOR (KOSOVO FORCE) é uma força internacional liderada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) responsável por estabelecer uma presença de segurança no Kosovo.
O Kosovo é uma província na região sul da República da Sérvia da antiga República Federal da Jugoslávia (RFJ) e que faz fronteira, a noroeste, com a República do Montenegro, que pertence também à RFJ, a oeste com a Albânia e a sul com a Macedónia (mapa 1).


Mapa 1

Desde 1946 que esta região gozou de um elevado grau de autonomia concedido pelo então presidente Josip Broz Tito por ser habitada, maioritariamente, por albaneses. Este estatuto era tão forte que foi criado praticamente um estado dentro do próprio estado, com clara perda de estatuto dos próprios sérvios que aqui viviam. Em 1989, para pôr cobro a esta situação, o líder sérvio Slobodan Milosevic decidiu retirar essa autonomia e colocar esta região sobre controlo directo de Belgrado. Em 1990, numa atitude de oposição, os deputados do parlamento da província fizeram um referendo na região e declararam o Kosovo uma Republica independente da Sérvia, estabelecendo um governo sombra. Durante o ano de 1998, surge o Exército de Libertação do Kosovo (UÇK )(1), o qual partilha com o governo sombra o objectivo estratégico de conquistar a independência e associar-se à grande Albânia, optando, contudo, pela luta armada. Belgrado decide intervir militarmente recorrendo a acções do Exército e da Policia originando, neste mesmo ano, um conflito aberto com o UÇK. Neste conflito o presidente da RFJ é acusado do uso excessivo da força que tem como consequência imediata a fuga de milhares de albaneses do Kosovo indiciando uma política de limpeza étnica. Com o objectivo de solucionar pacificamente o conflito, a comunidade internacional empenhou-se em negociações com ambas as partes. Fracassaram as negociações em Rambouillet, perto de Paris, em Fevereiro de 1999 e no mês seguinte em Paris. Pressionado pela comunidade internacional e após 77 dias de ataques aéreos da OTAN, o presidente Milosevic decide retirar as suas forças do Kosovo conforme o acordo técnico-militar, entretanto estabelecido entre a OTAN e a RFJ.

A KOSOVO FORCE (KFor)

A KFOR entrou no Kosovo a 12 de Junho de 1999 sob mandato das Nações Unidas (UN), dois dias depois do Conselho de Segurança das Nações Unidas ter decretado a resolução 1244 (UNSCR 1244). Para a OTAN tratou-se da operação "Joint Guardian".

A KFOR é uma força de escalão Corpo de Exército organizada em cinco brigadas multinacionais de comando Francês, Inglês, Italiano, Americano e Alemão, correspondendo respectivamente aos sectores Norte com Quartel-General em Mitrovica, Centro com Quartel-General em Pristina, Oeste com Quartel-General em Pec, Este com Quartel-General em Urosevac e Sul com Quartel-General em Prizen (mapa 2). O Quartel-General da KFor está localizado também na cidade de Pristina. Embora as brigadas sejam responsáveis pelas respectivas áreas de operações, todas estão sob uma única cadeia de comando sob a autoridade do Comandante da KFOR. A KFOR atingiu o seu máximo potencial humano com cerca de 50000 homens e mulheres provenientes de 30 países diferentes. Para além das cinco brigadas multinacionais no Kosovo, a KFOR conta com bases de apoio logístico posicionadas na Antiga República Federal da Macedónia, Albânia e Grécia.


Mapa 2

O EXÉRCITO PORTUGUÊS NA KFOR

O Exército Português participou na KFOR, com uma unidade operacional de escalão batalhão e um Destacamento de Operações Especiais (DOE) para além de diversos oficiais e sargentos em serviço nos diversos quartéis-generais. Todas as Forças Nacionais Destacadas (FND) pelo Exército Português que integraram a KFOR ficaram na Brigada Multinacional Oeste (BMN-O) (símbolo bmn_o)de Comando Italiano. Esta Brigada, além das forças Italianas e Portuguesas, tinha também forças Espanholas e Argentinas. No final do ano de 2000, o Estado Português decidiu retrair o efectivo empenhado na KFor, retirando em Abril de 2001, a unidade operacional de escalão batalhão, mantendo o DOE.

 

Página seguinte >>>


 

Viriatus é uma marca registada da Arte Vila - 2001 todos os direitos reservados